7 de setembro pra quê?

Numa corrida desesperada pela preservação da memória, da história e da cultura nacional como valores nacionais, aqui em casa, pelo menos uma vez por mês, fazemos o 'giro dos museus'. O giro dos museus é isso mesmo: um giro pelos museus e centros culturais da cidade. Toda a família. Assim podemos acompanhar as exposições, conhecer os artistas novos, aprender sobre muitas coisas e, principalmente, experimentar uma coisa extraordinária que se chama 'fruição'. Neste último final de semana, aproveitando o ensejo do 7 de setembro (alguém mais se lembra disso além dos milicos?) planejamos um giro dos museus temático. Incluímos na lista, por exemplo, o Museu da República, o Museu Histórico Nacional e assim por diante. Voltamos para casa tristes. Estão todos abandonados e mal cuidados os museus que visitamos. Principalmente o Museu da República e seu vizinho Museu do Folclore Edson Cordeiro. Dois acervos incríveis no meio de sujeira e abandono. O Museu da República com várias salas fechadas, o chão imundo e os corredores 'impedidos' por cadeiras de plástico (dessas de plástico branco). O Museu Edson Cordeiro empoeirado, com todas as prateleiras sujas, iluminação faltando, guardas dormindo nas cadeiras de vigilância das salas... Lamentável. O que era para ser uma aula de cidadania para as crianças, transformou-se num mal exemplo se gestão pública. Socorro!