Xixi para dar e vender

Quase a semana toda passei trabalhando em Blumenau, SC. Mas essa, que é a semana dos professores, é também a semana da Oktober Fest. A tradicional festança dos alemães bebedores de chopp. Claro que fui ao pavilhão para ver de perto a algazarra, já que nunca estive nesta festa antes. Fui na segunda-feira! É claro que o movimento estava fraco. Uma segunda-feira só mesmo o Vovô e a Vovó Chopão (que são figuras tradicionais da festa) estavam por lá entornando os canecos. De qualquer modo foi divertido ver toda aquela gente de bermudinha agrarrada na coxa e suspensório bordado. Cada um com seu caneco -- seria melhor dizer caldeirão -- devidamente atado ao corpo por uma tira especial, pendurada a tiracolo. Para a felicidade dos festeiros há muitos e muitos banheiros na Vila Germânica (o pavilhão da festa). Os banheiros estavam limpos e, é óbvio, recebendo uma grande quantidade de xixi. Por aqui há muitas teorias sobre como tomar chopp e não ficar de pileque. Não respeirar em cima do copo, tomar uma colher de azeite ou comer manteiga antes de beber... Cada um tem uma receita diferente, que eles dizem ser secreta, mas vão contando e esbanjando pra todo mundo que encontram! O xixi é que me encucou. Ou empolgou. Desde o dia que fui ao pavilhão não consigo deixar de pensar se não daria pra fazer alguma coisa com todo aquele xixi que segue, desperdiçado, para o esgoto... Será que dá?